Domingo, 15 Setembro 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Domingo, 15 Setembro 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Trends
0:13, 18 Agosto 2019

Mitos falsos: a verdade sobre produtos leves


Um dos principais fenómenos alimentares que acompanharam as últimas décadas do século passado foi a expansão de produtos leves ou dietéticos. O mito vem, neste caso, através de um caminho duplo, uma vez que estes nem sempre ajudam a manter ou diminuir o peso corporal ou a seguir uma nutrição que pode ser considerada saudável.

Marketing, através de campanhas publicitárias ou rotulagem incompleta, muitas vezes oferecem informações imprecisas e / ou enganosas, causando confusão entre os consumidores. Muitas mulheres optam maciçamente por produtos leves, acreditando que, dessa forma, serão capazes de manter a linha com a suposição de que ingerirão uma quantidade menor de calorias, ou mais alimentos naturais.

Nem todos os alimentos leves são pobres em calorias

Uma confusão comum é pensar que todos os produtos que são comercializados sob o rótulo de luz são baixos em calorias. Para um alimento ter essa consideração, seu valor energético deve ser reduzido em pelo menos 30% em relação ao produto total ou normal. No entanto, é comum que não prestemos atenção a essa informação e compremos alimentos rotulados dessa maneira.

Isso significa que um produto que, em seu formato normal, possui muitas calorias, em sua versão light, com uma redução conforme indicado acima, pode não oferecer uma melhora significativa nesse sentido. A coisa aconselhável, portanto, é que antes de consumir qualquer tipo de alimento leve, identificamos que tipo de produto é tratado através de seu rótulo e valor, em cada caso, se é possível inseri-lo na dieta de perda de peso que estamos realizando.

A inclusão deste tipo de alimento leve em uma dieta não é indicativa de que nos ajudará a perder peso. Se tendermos a consumi-los de maneira desequilibrada, é possível que possamos criar doenças e distúrbios em nosso organismo. Comer uma baixa quantidade de calorias na forma de proteínas, carboidratos ou gorduras, sem supervisão médica adequada, pode causar problemas de hipertensão, afecções gástricas ou renais.


2019 A revista da mulher