Terça-feira, 18 Junho 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Terça-feira, 18 Junho 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Trends
10:07, 03 Junho 2019

Por que incorporar soja em nossa dieta?


Benefícios e propriedades nutricionais da soja

A soja é considerada um vegetal muito nutritivo e, portanto, muito necessária em nossa dieta diária. Existem duas variedades: a soja amarela, que é usada principalmente para obter soja, soja texturizada e tofu, e soja verde, que são usados ​​para brotos ou brotos de feijão. Ambos contêm o mesmo valor nutricional e propriedades para nossa saúde e nosso organismo

Valor nutricional da soja

A concentração de proteínas na soja é a mais alta de todas as leguminosas, não apenas por sua quantidade, mas também pela qualidade dos aminoácidos essenciais que são idênticos À proteína de origem animal (exemplo: carnes).

Ele contém vitaminas do complexo B (exceto B12) e minerais como potássio, cálcio, ferro, fósforo e zinco. A biodisponibilidade desses nutrientes é afetada pelo conteúdo de fitatos (antinutrientes), por isso é importante consumi-los bem cozidos ou germinados.

Ele contém gorduras de boa qualidade, como ácidos graxos insaturados (ômega 3) e também contém lecitina, que age como um emulsificante.

Contém fitoquímicos, como as isoflavonas, que possuem ação estrogênica e antioxidante.

Potenciais benefícios da soja para a saúde

Função Renal : a proteína de soja não aumenta ou carrega a função renal, por isso é recomendada para pacientes diabéticos que tenham ou não comprometido a função renal.

Função Cardiovascular: devido ao seu alto teor de gorduras polinsaturadas, seu conteúdo de fibras reduz o risco de doenças cardíacas e colesterol ruim (LDL) no sangue.

Prevenção do câncer: parece que o conteúdo de fitoquímicos (genisteína) na soja ajuda a prevenir certos tipos de câncer, como câncer de mama e ovário. Para obter esse efeito anticarcinogênico, é necessária uma dose muito alta de fitoquímicos e mais pesquisas ainda são necessárias para comprovar o efeito anticancerígeno da soja.

Obstipação: por seu conteúdo em fibras insolúveis (celulose, hemicelulose e lignina) ajuda a melhorar o trânsito intestinal e a evacuação das fezes.

Derivados de soja

Farelo de soja: obtido a partir da moagem de soja. A farinha de soja pode ser usada em várias preparações, como bolos e pães, contém proteínas de muito boa qualidade, é rica em fibras e não contém glúten, por isso pode ser consumida por pessoas com doença celíaca.

Soja texturizada : Também chamada de carne vegetal é um produto processado de soja que é vendido desidratado. Você pode encontrar grãos de soja texturizados finos ou grossos. Para usar este produto, primeiro você tem que hidratá-lo com água ou caldo, então usá-lo em diferentes preparações e substituí-lo com a carne em cremes vegetais, em guisados ​​ou em molho À bolonhesa. Ainda é um produto rico em proteínas, vitaminas e minerais da leguminosa, também não contém ácido úrico ideal para quem sofre de gota.

Tempeh: É obtido através de um processo de fermentação com calor. Você pode encontrar este produto em pedaços retangulares e compactos, pode ser cortado em fatias ou cozido na grelha, e deve-se notar que seu valor nutricional é rico em proteínas e muito fácil de digerir.

Bebida de soja: é uma bebida esterilizada, enriquecida em vitaminas e com alto teor de proteínas. Não contém gorduras nem lactose, o que é ideal para aqueles que são intolerantes ao leite de vaca. Também podemos encontrar iogurtes de soja nas lojas, embora a desvantagem deste produto seja que o teor de proteína é menor e sua contribuição de açúcares é muito alta.

Tofu: o tofu ou tofu é obtido ao coagular a bebida de soja. É um alimento rico em cálcio e fácil de assimilar proteínas, por isso é recomendado para pessoas que têm digestão lenta e também para crianças. Finalmente, sendo de origem vegetal não contém gorduras saturadas, o que o torna um produto ideal para pessoas com colesterol ruim alto (LDL).

Óleo de soja : Destaca-se pela excelente qualidade diretamente relacionada aos ácidos graxos insaturados e seus antioxidantes naturais. A melhor maneira de consumi-lo é crua em saladas ou outras preparações, mas também pode ser usada para cozinhar, pois suporta uma gama de temperaturas razoavelmente alta. É recomendado para pessoas com colesterol alto, dado que sua contribuição no ácido graxo essencial (linolênico) ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL).

Miso: é um alimento obtido a partir da fermentação da soja com outro cereal (arroz branco ou integral ou cevada), embora também possamos encontrar o miso hatcho (miso de soja sem cereal). A combinação de soja fermentada com outro cereal faz com que o miso tenha uma alta ingestão de proteína, mas também, entre outras propriedades, o miso tem enzimas e enzimas que melhoram a flora intestinal (ideal para pessoas com problemas de constipação ou diarréia). A maior desvantagem do miso é que contém uma quantidade elevada de sódio (sal).


2019 A revista da mulher