Quinta-feira, 27 Junho 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Quinta-feira, 27 Junho 2019 12 +  RSS  Carta ao editor
Trends
11:32, 18 Abril 2018

A influência da família na sua autoestima atual


Auto-estima é a avaliação que fazemos de nós mesmos em termos de imagem, caráter, valor, etc. E essa avaliação estamos fazendo desde a infância. Os problemas de auto-estima podem ser o produto de uma sucessão de eventos infelizes, mas a verdade é que as armas para combater a baixa autoestima devem estar dentro de nós. E essas armas, esses recursos, devem ser um legado familiar para a auto-estima.

A influência negativa da família na autoestima

Infelizmente, nem todas as pessoas crescem em um ambiente familiar com reforço positivo de sua pessoa ou de sua personalidade. Muitas pessoas crescem ouvindo mensagens negativas sobre elas, que são inúteis, que são estúpidas, que são feias, que não valem nada ou que são fracas.

O resultado dessa avaliação negativa da família é um adulto inseguro e culpado, com baixa autoestima. De lá para ter problemas para se relacionar com os outros ou mesmo para estabelecer relações emocionais tóxicas que perpetuam esse reforço negativo nada mais é do que um passo em falso.

A influência positiva da família na autoestima

Pelo contrário, outros pais e outras famílias têm se preocupado em preparar emocionalmente seus filhos para a vida. Porque eles sabiam bem que uma pessoa preparada não é apenas uma pessoa com estudos, mas uma pessoa autoconfiante, sem medos, com confiança e com avaliações positivas sobre suas qualidades, de modo que, em momentos ruins, ele não se esqueça dessa visão positiva.

Uma criança que cria sua personalidade com base em um reforço positivo de sua família, é um adulto seguro de si, responsável, eu decido e com força suficiente para enfrentar os problemas. É por isso que a família é o primeiro motor que impulsiona o desenvolvimento da autoestima.

O que fazer com a influência da família na nossa autoestima atual

Momentos ruins têm todas as pessoas nesta vida. A forma como enfrentam esses problemas será determinada pelo grau de autoestima que possuem e, logicamente, uma pessoa cuja auto-estima foi reforçada desde a infância, alcançará melhores resultados do que outra pessoa cuja autoestima foi espezinhada sua própria família

Isso não significa que não possamos superar a influência negativa da família na autoestima e nos tornarmos confiantes, determinados e independentes. Mas certamente nos custará mais. Da mesma forma que não realizamos todo o aprendizado na infância, mas estamos transformando valores e ensinamentos ao longo de nossas vidas, da mesma forma que precisamos aprender a desenvolver nossa autoestima fora da família.


2019 A revista da mulher